Search Bar

LightBlog

01/08/2020

Negócio: Manutenção de Celular

O Brasil tem em média dois dispositivos digitais por habitantes. entre os aparelhos, o uso de smartphone merece destaque. Segundo a 30ª Pesquisa Anual do Uso de TI nas Empresas, realizada pela Fundação Getúlio Vargas há cerca de 230 milhões de celulares ativos no país.

À medida que os preços dos aparelhos aumentam, cresce também a procura por reparos. Segundo pesquisa da Agência Nacional de Telecomunicações, a procura por esse tipo de serviço aumentou quase 50% entre 2016 e 2017.

Trocas de telas quebradas e baterias ineficientes são os procedimentos mais procurados para reparo dos smartphones. Cair na água, Queima de componentes, defeitos na câmera, tudo isso tem conserto.

Segundo matéria publicada pelo portal G1, o mercado de conserto de celulares tem demanda o ano inteiro e pode chegar a 24 milhões de unidades por mês.

Nessa matéria relata que há empresários do setor de treinamentos que abriram uma escola profissionalizante de assistência técnica para os aparelhos com o custo de R$ 2 mil. Mas há cursos online por 10% desse valor.

Sete em cada 10 brasileiros acessam a Internet, garante pesquisa da Telebrasil divulgada em 2019. Ao todo são 127 milhões de internautas conectados no país, o que corresponde a um aumento de 37% em comparação aos últimos cinco anos.
A classe E teve crescimento de 33% de 2017 para 2018 e mais que dobrou desde 2015 no que diz respeito ao acesso a conexão no domicílio.
Ao todo 67% das casas brasileiras já possuem acesso à Internet – o que equivale a 46,5 milhões de residências em todo o país. E a maior parte desse tráfego se dá pelos smartphones.

A população brasileira é estimada em 210 milhões. Por aí já dá pra você perceber o potencial que tem o mercado de manutenção de celulares.
 
imagem de celular quebrado


Tudo o que foi relatado até aqui, faz do mercado de manutenção de celulares uma boa opção de negócio.
 
Talvez você possa dizer: Mas já tem muita gente no mercado. Esse número ainda não é o suficiente para suprir um mercado tão grande como o que temos hoje no Brasil. Muitos desses profissionais estão com demandas acima da média. Se você já pôs um aparelho para conserto sabe que o prazo é longo e nem sempre o cliente quer esperar tanto tempo. Sem falar que tem os bons, mas também tem os maus profissionais.
 
Ter uma boa preparação para enfrentar o mercado é fundamental para qualquer ramo de negócios.  Hoje tem o recurso de estudar online que permite a  aprendizagem quando e onde quiser. Com um celular em mãos e um acesso à internet é o suficiente para isso.

A matéria do portal G1, citada acima, fala de um curso presencial que custa R$ 2 mil. Mas gostaria de apresentar o Curso de Manutenção de Celular 4.0 que já ajudou milhares de pessoas no Brasil a ter seu negócio próprio obtendo mais de 100% de lucro com conserto e manutenção de celulares. Esse curso é 4 em 1, pois contempla manutenção em smartphones Android + manutenção em Iphone + Software + Reparo em Placas.
 
Antes de falar das vantagens, como o intuito é poder ajudar você a se situar, gostaria de dizer que você pode se inscrever para receber aulas totalmente gratuitas para conhecer melhor o curso clicando no botão abaixo:



Abaixo segue as vantagens de se obter o curso de manutenção de celular com certificado do André Cisper.
  • + de 230 vídeo aulas em HD
  • + de 80 horas de conteúdo
  • Curso do Básico até Avançado
  • + de 70 consertos ao vivo de aparelhos
  • Apostila e Certificado de Conclusão
  • Suporte pós curso durante 3 meses
  • Indicação de Fornecedores
  • Indicação onde comprar ferramentas
  • Detalhes sobre documentação assistência
  • Troca de Vidro na cola OCA
  • Conserto de Aparelhos Samsung
  • Motorola, LG, Nokia e Sony
  • Conserto de Apple Iphone 5, 6, 7, 8 e X
  • Aulas de Instalação de Software, Hard Reset e Instalação de Rom
  • Reparo e Conserto Avançado em Placas
  • Aulas de Eletrônica Aplicada a Celular
  • Assista quantas vezes quiser as aulas o acesso é vitalício
 
Quer saber mais? Se interessou em fazer o curso? Clique no botão abaixo.


Fontes:
    Portal G1